Os U2 voltam a Portugal, treze anos depois da ultima vez em Lisboa.

Bono, The Edge, Adam Clayton e Larry Mullen, Jr, voltam à cidade onde já muitas vezes foram felizes.

Recordo concertos como Zoo Tv Tour ou a Popmart Tour e por último a Vertigo Tour, já no novo Estádio José de Alvalade a 14 de Agosto de 2005. Mas ainda antes deste regresso a Lisboa, os U2 tocaram em Coimbra, a 2 e 3 de Outubro de 2010.

O inico desta banda da era do post-punk, deu-se em 1976, quando em Dublin, Larry Mullen, Jr, colocou um aviso no boletim da Escola, questionando quem desejava, dos colegas músicos, formar uma banda. Bono, The Edge, Adam Clayton e Dick Evans responderam e os primeiros trabalhos passaram por covers dos Beatles e dos Stones, e a banda chamou-se Feedback. Mas alteraram o nome, quando em 1977, pouco depois de Dick Evans deixar a banda (para formar os The Virgin Prunes), agora sim para U2.

Na história da banda irlandesa, a nível musical, eu escolho 3 álbuns memoráveis na carreira inconfundível dos U2,

  1. The Unforgettable Fire (1984), co-produzido por Brian Eno e Daniel Lanois, que trouxe ao álbum um ambiente experimentalista e onde um “(Pride) In The Name of Love” trazia já agregado uma motivação mais activista da banda (que começara já no passado com “Sunday Bloody Sunday),  foi um tributo a Martin Luther King, Jr. Este álbum entrou para número um nas tabelas inglesas e alcançou o número 12 de vendas nos U.S. A banda conseguiu suportar o álbum com uma tour internacional, de onde lançaram o EP ao vivo “Wide Awake in America” em 1985;
  2. The Joshua Tree (1987), foi considerado por muitos críticos, como uma obra prima. Com este álbum, os U2 conseguiram terem o terceiro álbum a entrar como número um no UK, e o seu primeiro álbum a atingir o topo da tabela nos U.S. Mas o grande recorde foi que em Inglaterra, conseguiu atingir Platina em apenas 28 horas. Músicas como “With our Without you” e “I Still Haven´t Found What I´m looking for”, criaram um legado na vida dos U2, que com este álbum e com uma Tour internacional que foi o maior sucesso de 1987, mereceram serem capas de revistas reconhecidas como a Time. E a partir deste álbum os U2 decidiram fazer um documentário sobre a sua Tour nos EUA, gravando mesmo material novo ao longo da mesma, de onde resultaria outro álbum de qualidade “Rattle&Hum”, que mereceu várias críticas, e que após o mesmo, os U2 fizeram um longo hiato,
  3. Achtung Baby (1990), novamente com Brian Eno e Daniel Lanois,. Foi uma reinvenção de sucesso da sonoridade original da banda. Mas entraram com este álbum numa fase mais eletrónica e de dança, que foi inspirada pela fase dos 70`s de David Bowie e do cenário de Manchester, Achtung Baby foi mais eclético e aventureiro do que os últimos álbuns da banda. Deste trabalho saíram músicas notáveis como “Mysterious Ways” e o único “One”.

Agora que regressam a Portugal com um novo trabalho, os U2 trazem mais de 40 anos de trabalho. Falamos de uma das principais bandas mundiais e que tem deixado um legado de música e concertos por estes anos fora.

Vamos ver qual o feedback dos dois concertos no Altice Arena, esperando sinceramente que o som do local não deixe ficar mal a sonoridade dos U2.

A ver vamos.

E para vocês, qual o melhor álbum dos U2?

Apresentem as vossas respostas.