O Poder das conexões

Caros amigos de Portugal,

Começo hoje uma jornada muito especial. Com muita alegria recebi o convite do meu amigo Carlos Almeida para participar da página Et(h)er Live compartilhando minhas ideias periodicamente. Um desafio e tanto, pois além da responsabilidade de manter o alto nível de conteúdo que a página possui, escrever em “Português do Brasil” para nativos de um português tão bem elaborado e me fazer entender pode parecer intimidador.

Mas como eu adoro desafios, aceitei o convite logo de cara. Não apenas pelo desafio, mas principalmente pela oportunidade de CONEXÃO. Volto a este tema em alguns instantes. Antes, permitam que eu me apresente, como manda a boa educação.

Meu nome é João Carlos Porfírio, tenho 45 anos, casado, um filho (aqui vale um capítulo inteiro para falar, pois o “Gordinho” é realmente um capítulo à parte. Prometo falar mais à respeito no futuro). Trabalho na indústria farmacêutica há quase 20 anos, também sou Coach de Carreira e Analista Comportamental. 

No ano passado, escrevi e publiquei meu primeiro livro: Remédio para Crescer, que dá título ao meu espaço aqui na Et(h)er Live. Quase 700 pessoas já leram o meu livro e confesso que o melhor de toda essa jornada como “escritor” foram as conexões que fiz. Me tornei amigo de muitos leitores e com bastante frequência trocamos mensagens e conversas excelentes.

E é justamente sobre CONEXÃO que eu gostaria de falar hoje. Nada mais propício, uma vez que estamos nos conectando pela primeira vez. 

Vou tentar ilustrar minha concepção de CONEXÃO com 3 situações que aconteceram muito recentemente. Ao final você vai compreender meu ponto de vista.

Exemplo 1:

Há algumas semanas, estava procurando um apartamento para alugar em São Paulo, pois estou em um processo de Job Rotation e preciso ficar durante toda a semana na cidade. Ao chegar ao local, o porteiro do prédio não nos deixou entrar porque a imobiliária não havia agendado. O Corretor que me acompanhava começou a discutir de maneira hostil com o porteiro e, neste momento, já percebi que não conseguiríamos entrar. O tal Corretor, ao mostrar nenhuma habilidade em se relacionar cordialmente diante de uma situação de stress, destruiu qualquer chance de estabelecer Conexão.

Exemplo 2:

Sempre vou ao Correio do Shopping próximo à minha casa para despachar meus livros. Na maioria das vezes, a mesma pessoa me atende. Sempre conversamos e procuro conhecer um pouco da vida dela, com real interesse. 

Há algumas semanas precisei trocar um sapato que havia comprado pela internet e tinha que enviar pelo Correio. Eu não tinha a embalagem e muito menos sabia como embalar corretamente. Meu amigo atendente do Correio do Shopping, sem que eu pedisse, se ofereceu para me ajudar e, em menos de 5 minutos, conseguiu resolver um problema que eu provavelmente demoraria no mínimo uns 30  minutos.

Exemplo 3:

Precisei de uma segunda via de um documento de um Banco e me lembrei que um amigo que conheci através da internet e com o qual sempre converso sobre carreira e desenvolvimento  trabalhava em uma outra agência deste mesmo Banco. Mandei uma mensagem pedindo orientação sobre como deveria proceder e ele se negou a dar a orientação. Ele fez muito mais. Ele resolveu tudo pra mim através das conexões que ele tinha no Banco.

Estes exemplos podem parecer normais e, provavelmente, você também passou por situações iguais. Mas, fazendo uma engenharia reversa da situação, é possível achar o motivo dos fatos terem se desenrolado desta forma. Sempre procurei me interessar pelas pessoas de maneira genuína. Me importando verdadeiramente com elas. Procuro contribuir com todos que me relaciono sem querer nada em troca. Acredito de verdade que quando você faz o bem, ele retorna pra você. “Give a little love and it all comes back to you.” E mesmo assim, não faço o bem para que o universo me retorne. Faço porque é o que tem que ser feito.

E este é o poder das conexões. O poder de transformar o mundo em um lugar melhor para todos. Já dizia José Datrino, o Profeta Gentileza: “Gentileza gera gentileza”. Quando trazemos valor para as pessoas, estamos trazendo abundância para nossa vida, estamos transformando o mundo, estamos nos conectando.

Estarei aqui sempre procurando gerar valor para meus novos amigos portugueses e também para os amigos que já me seguem. E você? Como tem cuidado das suas CONEXÕES? Que tal surpreender alguém esta semana e fazer algo que torne o mundo melhor? Te vejo no próximo artigo .

“Cre(S)çam” com saúde. Abraços do Brasil

João Carlos Profírio assina Remédio para Cre(s)cer