Liderança na Indústria Farmacêutica: Coloque beleza dentro dos seus colaboradores. A decisão do Rubem Alves. 

Recentemente, ouvi uma entrevista da Raquel Alves, filha do escritor Rubem Alves. Conhecia muito pouco da história de ambos, embora já me encantasse com vários dos textos e das ideias do Rubem. Especialmente, o trecho da entrevista que vou conectar neste artigo fizeram com que eu conseguisse enxergar ainda mais beleza em sua obra.

Não vou entrar nos detalhes da entrevista, tampouco da história completa da vida deles. O papo vai ser rápido, prometo. Fica comigo por 5 minutos. Quem sabe a “chave vira” para você como virou para o Rubem Alves.

Só para dar o contexto, a Raquel nasceu com lábio leporino e teve que ser operada com menos de 24 horas de vida. O Rubem era um professor universitário na época, e seus textos, até então, seguiam o padrão acadêmico, escritos em terceira pessoa e com o rigor científico requerido.

Na antessala do centro cirúrgico, com o coração angustiado, O Rubem Alves percebeu que o que ele fazia não iria ajudar a sua filha. Todo seu conhecimento acadêmico, seus textos com rigor científico, a abordagem cheia de evidências e referências teriam nenhum impacto na luta que ela teria ao longo da vida. 

Seria necessário que ele lutasse a seu lado. Com outras armas. E a forma seria colocando beleza dentro dela. Ele teria que entrar em sua alma. Assim a vida valeria à pena para a Raquel.

Naquele momento, o Rubem Alves, que a tantos encanta com seus textos, livros e ideias, decidiu que passaria a escrever com o coração. Só assim conseguiria colocar beleza na alma da sua filha recém-nascida. Só assim ela conseguiria enfrentar todas as barreiras que encontraria na vida. E foi só assim que ele conseguiu colocar beleza no mundo. Sem regras e rigor. Conectando almas e corações.

Se transformou no Grande Rubem Alves. Transformou pessoas. Transformou o mundo.

Textos acadêmicos, teorias complexas de gestão, planilhas e gráficos de vendas não entram na alma de ninguém. Eles exercem bem a sua função, ponto. Te ajudarão em uma série de questões. Talvez consigam te trazer sucesso. Muito sucesso até. Mas não te farão “Grande”.

Líder, a conclusão e a conexão desta história com a forma como você “escreve” as linhas da sua carreira, deixo para você. Só não se esqueça que para colocar “beleza” dentro dos seus colaboradores, você precisa falar a linguagem de suas almas. Tome a sua decisão. 

João Carlos Porfírio assina Remédio para Cre(s)cer