Categoriespartículas de cinema

Ozark

Hoje venho falar-vos de uma série que está a ser transmitida na NetFlix e já vai na segunda temporada e foi recentemente renovada para a terceira. Trata-se de “Ozark” com Jason Bateman e Laura Linney nos principais papéis. 

Bateman sempre nos habituou a um registo mais cómico em filmes e séries mais “leves”, por isso é um bocado surpreendente vê-lo (muito bem) neste registo mais sombrio e dramático.

Ele é um especialista em “lavar dinheiro” que depois de ter tido alguns problemas com um poderoso barão de droga, vê-se obrigado a ir para uma pequena localidade, chamada “Ozark” e aí “lavar” 500 milhões de dólares. Jason, ou Marty Byrde (o nome do seu personagem) arrasta consigo a sua família que o segue contrariada. A partir daí a sua vida nunca mais será a mesma e Marty além dos seus problemas normais de “gestão de dinheiros alheios” vai ser também um autêntico gestor de crises que lhe irão ocupar todo o tempo disponível e por à prova a sua paciência e habilidade.

Fui surpreendido com uma excelente primeira temporada e pensava que a segunda não lhe iria chegar aos calcanhares, mas fui de novo surpreendido pela qualidade do argumento que com algumas reviravoltas, nos vai agarrando e leva-nos a querer ver imediatamente o episódio seguinte.

Aguardemos pela terceira parte deste drama.

RMS

Categoriespartículas dos dias

Eu gosto é do verão… mas não só



Para mim, não há como o verão. Mais luz, mais calor, e isso só por si já bastaria. Já nos tempos da escola, o objetivo-mor era suportar os três períodos até chegarem as férias do verão, as «grandes». Posto isto, é evidente que a situação do outono é bastante complicada. 
O outono, aparentemente, tem tudo contra ele. São os dias que começam a ficar mais pequenos, o frio a vergar aos poucos o calor, a chuva que, se começar a cair, há de ter dificuldade em parar. Os incondicionáveis do verão não têm como apreciar o outono. Até o inverno tem a seu favor o facto de no seu reinado os dias começarem a crescer.
No entanto, se perdoarmos ao outono a desfeita de nos empurrar para longe o verão, poderemos tirar muito proveito dele. A verdade é que nos outonos mais quentes (e até têm sido muitos) chegamos a ansiar por um pouco mais de frio para podermos saborear as castanhas que estão ali a assar à nossa espera, lançando aquele fumo branco que nos desperta não só o olfato, mas todos os outros sentidos. Castanhas ao calor não sabem bem, pois em grande parte são feitas para nos aquecer no outono, enquanto física e psicologicamente nos preparamos para o inevitável frio do inverno, esse a ser contornado já sem a ajuda do prestimoso fruto outonal. Por isso, secretamente, ansiamos por um pouco de frio, quiçá uma nuvem mais densa e lenta a cruzar o céu, o tempo bastante para devorar a dúzia delas embrulhada em papel, que já não é de lista telefónica, esse objeto que deixou de fazer sentido no nosso mundo. 
Penso, também, que grande parte do encanto da castanha se deve ao facto de ser fruto sazonal, impedindo-nos que nos fartemos dele e que por ele ansiemos durante largos meses. Um pouco como as cerejas, o fruto anunciador do verão.
Já alimentados pela castanha, começamos a saber desfrutar melhor da estação intermédia entre o verão e o inverno, os dois extremos mais amados e odiados. E, então, podemos reparar nas cores, no rubro das folhas que caem e correm pelo solo e do sol que se põe também em tons laranja, tal como na temperatura branda que ainda se aguenta nas horas de luz. E perceber, então, que há muito a aproveitar e viver na estação de «passagem», até porque não tarda nada está aí o inverno, esse sim com um feitio frequentemente insuportável.
(Foto Rui Azeredo)

Categoriespartículas dos dias

conversas no et(h)er

E ai está o regresso do podcast sobre conversas com gente empreendedora e cheia de novas ideias, sonhos e viagens.

O nome mudou. Deixou de ser Et(h)er dos Dias e agora é Conversas no Et(h)er.

Hoje foi com os irmãos Rui e Pedro, que estão á frente do projecto do restaurante do Forte de Santa Catarina, na Figueira da Foz. 

Aproveitamos para anunciar que os podcasts de Conversas no Et(h)er e A Mente do Et(h)er já se encontram também na plataforma streaming do Spotify… a ouvir aqui,

No iTunes e em Castbox…

Não tem desculpas para não seguirem…

Ouçam e já sabem, PARTILHEM!!!

Falem do Et(h)erlive71 e passem a palavra.

Grato.

Categoriespartículas dos dias

a mente do et(h)er


E regressámos às deliciosas conversas com Cristina Quadros.

Mindfulness. Jovens. Educação. Adultos. Desafios.

Não percam nenhum pedaço deste regresso. 

Mensalmente irá sempre sair um episódio.

E como escutá-los? Basta visitar o site, marcar mesmo, www.etherlive71.com e depois no canto superior esquerdo irão encontrar a ligação directa ao Podcast “A Mente do Et(h)er”. Basta clicar e terão sempre todos os episódios disponiveis.

Mais fácil não existe.

Ah…e não esquecer de PARTILHAR!!!

Fica aqui a ligação,

Castbox: https://castbox.fm/ch/1231916
Itunes:http://rss.castbox.fm/everest/153e6c56d3204fd7b8d8e4850367d21d.xml

Grato.

Categoriespartículas das viagens

Viajando…Veneza.

Veneza.
Fácil pensarmos em monumentos, água, multidões, sentimentos, sensações, romance, filmes.
Mas Veneza é muito mais. 
Veneza é a História de cada um que passa por ela.
Veneza tem o que mais nenhuma cidade no mundo tem.
O mistério, o volume de ambientes, os palácios que se abrem na noite e deixam entrar todos aqueles que se despem de conceitos e deixam-se ir…
Veneza é também a multidão. 
O turismo.
Os conflitos entre quem sempre fica e aqueles que um dia partem.
Veneza são as cores e a falta delas.
Veneza é a máscara do sonho perdido por meninos apaixonados.